Cresce o número de casos de violência doméstica em Patos de Minas

Delegada falou que os crimes aumentaram com a pandemia e ainda não diminuiu.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A delegada Tatiana Carvalho Paiva, responsável pela Delegacia Especializada de Crimes Contra a Mulher, falou durante coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira sobre o número crescente de casos de violência doméstica em Patos de Minas. Na última sexta-feira, uma mulher foi atingida por disparos de arma de fogo pelo ex-marido e no domingo, uma grávida teve o animal de estimação morto e foi agredida pelo companheiro.

Tatiana falou que existem cinco tipos de violência: sexual, patrimonial, psicológica, física e moral. Ela explica que as vezes a pessoa está num relacionamento abusivo, num ciclo de violência a qual a vítima acredita que não é violência.

“Porque quando você está dentro de uma relação, o seu juízo de valor é diferente”

A delegada disse que a Delegacia Especializada de Crimes Contra a Mulher conta com parcerias com o UNIPAM que promove um atendimento psicológico de segunda a quinta-feira, e com o Centro de Referencia da Mulher, que também possui atendimento jurídico.

“Procurem ajuda, procurem se conhecer, se encorajar para você sair deste ciclo de violência que é tão comum”

Segundo a delegada, além da violência doméstica, o número de violência sexual de crianças e adolescentes tem aumentado muito. Ela afirma que, geralmente, as violências sexual e domésticas acontecem dentro de casa. Tatiana disse também que um fator muito grave é o uso de álcool e drogas.

Tatiana explicou que durante o período da Pandemia da COVID-19, a Polícia Civil tem notado este aumento, porém mesmo com a diminuição dos casos da doença, não houve uma redução no número destes tipos de crime. Ela afirma que o aumento dos casos pode ter se iniciado na quarentena, porém continuam muito alto.

A delegada contou que existe uma ampla divulgação de todos os tipos de casos de violência doméstica e que este crime está presente muito presente em todos os níveis da sociedade.

“Por favor, vítimas, procurem a delegacia, procurem informação de quais são os seus direitos.”

As vezes a pessoa não quer inicialmente procedimento criminal, mas existe uma rede em Patos de Minas de atendimento e enfrentamento da mulher. A rede proporciona apoio psicológico, assistência social e jurídico, além da parte criminal.

“Vamos atrás dos seus direitos, vamos se cuidar!”

 

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

1 Comentário
O mais novo
Mais antigo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Pirilampo da Silva
03/05/2022 19:58

Sempre houve e até mais que está havendo, só que agora com a delegacia feminina e facilitação de denúncia, mais caso vão a público.

A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.