Covid-19: apesar de seguir na onda verde, microrregião aumenta grau de risco

Piora na nota mostra que flexibilizações não podem vir acompanhadas de descuido quanto às medidas sanitárias para evitar o contágio.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Embora mantenha-se na onda verde na nova classificação do Minas Consciente, válida para 24 a 30 de outubro, a microrregião de Patos de Minas aumentou o grau de risco em quatros pontos: de 7 para 11. Conforme planilha divulgada nesta quinta-feira (22), o principal responsável pela piora na nota é o indicador que mede a proporção de leitos de UTI adulto/SUS ocupados. Esse índice subiu de 41% na avaliação anterior para 61% na atual, passando de baixo para médio risco.

Dentro do Minas Consciente, a proporção de leitos de UTI ocupados é o indicador considerado mais importante para monitorar a capacidade de resposta do sistema público de saúde, a fim de se evitarem óbitos por desassistência. Vale lembrar que o índice é calculado pela razão entre o número de internados e a quantidade de leitos existentes, isso considerando as UTIs adulto de forma geral. “Estão lançados no SUS Fácil nove UTIs no Hospital de Campanha, 19 no Hospital Regional Antônio Dias e 30 no Hospital São Lucas”, explica a superintendente regional de Saúde, Noemi Portilho.

Portanto são 58 vagas em unidades de terapia intensiva em Patos de Minas, sendo 19 específicas para Covid-19 e 39 para outras doenças. Segundo números informados pelos próprios hospitais, nesta quinta-feira há cinco leitos ocupados por pessoas com coronavírus e 26 por pacientes com demais enfermidades. Isso representa ocupação geral de 53,44% em UTIs do SUS. No HRAD, por exemplo, há lotação máxima nas UTIs gerais, cenário que persiste desde o dia 18 de outubro.

Hospital de Campanha – Nove dos 23 leitos clínicos do Hospital de Campanha estão equipados com respiradores e outros aparelhos necessários em casos mais graves de infecção por coronavírus. “Isso tem ajudado muito a evitar a ida do paciente para a UTI, amenizando a ocupação nessa ala. Mas lembremos que o cenário da pandemia pode se agravar rapidamente, e não podemos esquecer que o município é referência em saúde para toda a macrorregião, ou seja, a cidade mais outras 32. Além disso, as pessoas não adoecem somente de Covid-19”, diz o coordenador do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, Célio Adriano Lopes.

Outros indicadores –  Na avaliação desta semana, a microrregião de Patos de Minas apresentou piora em outros indicadores além da ocupação de UTIs adulto, entre eles a Variação da Taxa de Incidência. O dado, que reflete a velocidade instantânea de propagação do coronavírus, passou de -13% para 11%. A Positividade Atual (razão entre testes positivos e total de testes realizados em determinado período) continua em alto risco e subiu de 23% para 27%.

 

  • Consulte aqui as planilhas comparativas.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS