Corpo de Flávio 'Doceiro' é exumado pela Polícia Civil

Existe a suspeita de que Fábio tenha sido vítima de homicídio ou latrocínio.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O corpo de Flávio Luís dos Santos, de 48 anos, conhecido como Flávio Doceiro, foi exumado na manhã desta terça-feira (21). Ele estava sepultado no Cemitério Municipal de Santa Cruz. A exumação acontece após a Polícia Civil suspeitar de homicídio ou latrocínio, roubo seguido de morte.

Um médico legista, um auxiliar e duas estagiárias participaram do processo. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) onde serão feitos exames para verificar a causa da morte.

O delegado de crimes contra a vida, Luís Mauro Sampaio, concedeu entrevista ao Patos Notícias. Ele ressaltou que por conta de relato de familiares que a vítima teria alguns problemas de saúde e bebidas, além do estado avançado de decomposição que estava o corpo da vítima, deu a entender no primeiro momento que seria uma morte natural. A casa não estava desmantelada e não havia suspeita de violência no corpo, devido a situação que estava.

Mesmo após a liberação do corpo, os policiais civis buscaram informações junto aos familiares que contou fatos para dar inícios as investigação. O corpo então foi exumado para que o exame de necropsia possa indicar se houve indícios de violência.

Luís Mauro disse ainda que as testemunhas serão ouvidas pela Polícia Civil. Ainda não é possível determinar se Flávio Doceiro foi vítima de homicídio ou latrocínio.

ENTENDA O CASO

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Delegacia de Crimes Contra a Vida, comandada pelo delegado Luís Mauro Sampaio, abriu inquérito para investigar a morte de uma homem de 48 anos. Ele foi encontrado morto dentro de casa, situada na Rua Dona Queta, no Bairro Nossa Senhora das Graças.

O delegado informou que vai apurar uma ocorrência de encontro de cadáver, registrada na última terça-feira (14/09), em Patos de Minas. O homem de 48 anos foi encontrado caído no chão da casa onde morava.

Na ocasião, a perícia da Polícia Civil compareceu ao local e não verificou sinais de violência. Porém, no decorrer das investigações, foi verificado indícios claros de que a vítima teria sido alvo de um homicídio ou latrocínio. As investigações seguem em andamento na Delegacia de Crimes contra a Vida.

 

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.