Convencer consumidor é desafio para aumentar procura por produtos saudáveis

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

No futuro, os consumidores vão preferir os alimentos produzidos de maneira sustentável e o grande desafio será como atendê-los. A afirmação foi feita por Alex Lee, representante no Brasil da Produce Marketing Association (PMA) – associação do segmento de produtos agrícolas frescos e flores – que participou de encontro promovido hoje (7) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) sobre Sistemas Alimentares – Programas sobre Consumo e Produção Sustentável 10YFP.

Representante da PMA, Alex Lee, diz que convencer consumidor é desafio para aumentar procura por produtos agrícolas frescos

Representante da PMA, Alex Lee, diz que convencer consumidor é desafio para aumentar procura por produtos agrícolas frescos Anderson Monteiro/Embrapa 

- Continua depois da publicidade -

O encontro reuniu técnicos e pesquisadores de todo o Brasil e colocou na pauta a questão da agricultura sustentável e as oportunidades e os desafios desses sistemas alimentares diante da evolução do chamado consumo responsável. Ao analisar as tendências do consumidor, Alex Lee apontou para o primerio e talvez maior problema: como convencer o consumidor de que vale a pena optar por produtos saudáveis.

"Isso passa por uma mudança de visão, da comida como mercadoria para a comida como alimento para nossa melhor qualidade de vida e do nosso planeta", disse Lee.

Ele lembrou ainda que os alimentos precisam atrair os consumidores e, nesse caso, entram a aparência do produto e a qualidade da embalagem, que também tem que ser saudável.

Citando dados de uma pesquisa da PMA, Lee disse que 28% dos brasileiros estão tentando cozinhar mais em casa do que comer fora e 47% estão interessados em testar serviços que ofereçam refeições saudáveis à sua porta. Mas a grande dificuldade a ser vencida é o preço dos alimentos livres de agrotóxicos. A opinião é compartilhada por José Eduardo Brandão Costa, da Confederação Nacional e da Associação Brasileira de Produtores de Frutas (Abafrutas).

Para ele, o consumidor brasileiro ainda não tem consciência de que o alimento produzido de maneira sustentável é mais caro, porque o seu custo de produção é maior, mas que o seu valor também é maior.

 "Agregar valor nem sempre é uma tarefa fácil. É preciso ligar o conceito de saudabilidade, que é racional, ao de estar bem com a vida que é um conceito emocional", disse.

A lógica do processo, segundo ele, é que a agricultura sustentável seja "economicamente viável, ambientalmente correto e socialmente justa". Para isso, diz ele, a parceria com o governo é muito importante. Ele lembrou que foi assim que o Brasil conseguiu sucesso na produção e exportação de frutas, especialmente para a Europa, com uma marca que garante a qualidade do que o consumidor está comprando.

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -