Comunhão entre cultura e fé marcam apresentação do Coral Lírico de Minas Gerais

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Um dos templos da fé e da religiosidade mineiras foi palco da edição de setembro da série Lírico Sacro, com o Coral Lírico de Minas Gerais. No último sábado (16/9), o corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado se apresentou no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, sob a regência de Lara Tanaka, como parte da programação que celebra o jubileu dos 250 anos de peregrinação ao santuário da padroeira do estado.

A realização da série no Santuário de Nossa Senhora da Piedade é fruto de uma parceria, firmada entre o Governo do Estado, por meio da Fundação Clóvis Salgado, e a Arquidiocese de Belo Horizonte. A partir dessa iniciativa, o Coral Lírico de Minas Gerais tem se apresentado em diversas igrejas na capital e já foi visto por mais de 2.400 pessoas.

Na Capela da Padroeira – o coração do Santuário, os coristas apresentaram o repertório de música sacra, de diferentes períodos. Um dos destaques foi Lacrimosa, trecho da Missa do Réquiem, de Mozart. A interpretação dos coristas, principalmente nos versos finais da Aleluia, emocionou a público.

Composições operísticas e do período Barroco também fizeram parte do programa. Foram interpretadas Ave Maria, intermezzo da ópera Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni; além de obras de Gabriel Fauré e dos traditionais spirituals, canções que simbolizavam a busca pela liberdade dos escravos norte-americanos.

A maestrina Lara Tanaka destaca que a versatilidade de repertório é uma das características mais importantes do Coral Lírico. “Sempre interpretamos obras bem diversificadas. Isso permite que o Coral participe de várias atividades”, destaca. Para ela, a presença do corpo artístico em um ambiente que exalta a fé do povo mineiro é a consolidação da série Lírico Sacro. “Interpretar essas composições tão belas em um local tão cheio de religiosidade é um desafio e uma celebração do nosso próprio trabalho”, aponta.

De acordo com o pró-reitor do Santuário, Padre Carlos Antônio da Silva, a presença do Coral Lírico durante a peregrinação representou um momento de muita alegria. “Receber o Coral Lírico em uma data tão importante como essa, nos deixa extremamente felizes. A música é comunhão, celebração e união. Apreciar uma música tão bela é uma elevação do espírito, uma contemplação de um encontro da fé, graças à cultura”, disse.

Para os fiéis, o dia teve início com a peregrinação do Apostolado da Oração Arquidiocesano até o largo da Ermida, tradição que já dura dois séculos e meio. Ao fim da longa caminhada, no topo da Serra da Piedade, eles resistiram ao forte calor para acompanhar o Coral Lírico, exaltando cânticos que celebram a união do homem com o divino por meio da música.

O Coral Lírico é um dos raros grupos corais que possui programação artística permanente e interpreta repertório diversificado, incluindo motetos, óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. O corpo artístico foi fundado em 1979 e, ao lado da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e da Cia. de Dança Palácio das Artes, faz parte dos corpos artísticos mantidos pela Fundação Clóvis Salgado.


Problemas em visualizar essa matéria? Clique aqui e confira a íntegra.


Fonte: AGÊNCIA MINAS

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente do respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Achou um comentário ofensivo? Clique em "denunciar".

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.