Como fazer a melhor busca no Google e em outros motores de busca

A internet está cheia de informação, tanto quanto de desinformação, e algumas dicas podem ser úteis para ficar bem informado ou fazer uma pesquisa mais eficiente. Confira!!!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Saiba dicas valiosas para otimizar suas pesquisas.

Você precisa realizar uma pesquisa acadêmica, pessoal, de trabalho ou quer ter garantia nas informações que lê? É importante se atentar a alguns fatores. Diante do ambiente de pesquisa(www) e de certas dificuldades que daí advém é necessário estabelecer um método, o qual poderá se metamorfosear durante seu percurso de pesquisa, com base na correção de erros e descoberta de novas modos de pesquisa.

Em uma pesquisa no vasto ambiente que é a Rede Mundial de Computadores, ou internet, onde se integram centenas de bilhões de gigabytes de informação, dois problemas são patentes; o primeiro, como encontrar os materiais singulares desejados e os relacionados ao tema, na busca; e o segundo, como identificar sites confiáveis.

- Continua depois da publicidade -

Antes de mais nada, é necessário entender como funcionam os mecanismos de pesquisa ou motores de busca. Uma alternativa seria apenas realizar testes digitando e observando o comportamento do sistema, e neste caso já se observa a quantidade de opções avançadas que o Google fornece para direcionar melhor sua pesquisa. Outra opção é buscar materiais, como os disponíveis em diversos tutoriais de tecnologia,  lembrando-se de verificar a confiabilidade da origem das informações, para assim aperfeiçoar o seu conhecimento na utilização desta magnífica ferramenta gratuita e capaz de indexar os mais variados conteúdos.

Apesar das tecnologias ainda em desenvolvimento e de algumas não convencionalmente utilizadas, dentre as gratuitas e mais comuns, os mecanismos se utilizam de Tags, ou etiquetas, que são palavras chave que ajudam a organizar, ou indexar, os conteúdos online; essas podem se encontrar no código fonte, no corpo de texto da página e/ou no endereço de URL do material disponível para o usuário; é necessário então estabelecer  quais as palavras chave mais relevantes para a pesquisa. Por exemplo, para saber mais sobre este assunto,  poderia iniciar uma busca por “motores de busca”, “funcionamento de Tags”, “motor de busca acadêmico”(no caso de um gênero específico a ser buscado), “como funciona um mecanismo de busca”; e sistematicamente todos os sites que tratam diretamente o assunto e se encontravam dentre as primeiras dez páginas listadas podem ser lidos ou parcialmente em todo seu corpo, ou ainda nas prévias disponibilizado pela ferramenta de busca, podendo  caso não se mostrem muito relevantes após a leitura de alguma das partes, ou da introdução e da conclusão, abandonar as páginas encontradas e prosseguir com a pesquisa.

Quanto mais específico o texto de pesquisa, mais específicos são os resultados; e outra forma de “afunilar”  ainda mais os resultados desejados, sendo o mais específico possível e não buscando por sinônimos, variações ou abreviações é colocar as palavras chave entre aspas, o que reduz o número de resultados, mostrando especificamente o que se busca, como se diz, “ao pé da letra”. Quanto mais gerais os textos de pesquisa, e sem a presença de aspas, mais amplos e numerosos são os resultados.

 

Dentre os maiores motores de busca temos o Google, o Yahoo, o Bing e o Lycos. E recentemente, o buscador da Amazon.

Há ainda a possibilidade de categorização manual realizada pelo usuário, que pode inserir filtros por data, extensão(ou formato),tamanho mínimo e máximo de arquivo, dentre outros disponíveis na barra de funções do motor de buscas.

Outro filtro metodológico é a escolha das ferramentas de busca- que podem ir além do Google; enquanto umas são mais gerais, como o Google, Yahoo e o Bing, listando conteúdos diversos, de diversas instituições ou pessoas e naturezas, outros são mais específicos, como o Google Acadêmico, Google Livros, o Sci-Hub e o Domínio Público, os quais listam apenas ou em maior parte materiais de natureza acadêmica, de pesquisa, obras bibliográficas originais, traduções dentre outros. Conforme o gênero escolhido, a título de exemplo, seja de natureza acadêmica, esses quatro últimos serão de grande valia no percurso, tanto por eles em si, como por outras plataformas online às quais podem direcionar o pesquisador. O Google será uma ferramenta para pesquisas mais gerais, se atentando às palavras utilizadas e ao uso de aspas caso seja de interesse uma maior especificidade em algum dos termos.

Sobre o segundo problema, cabe fazer alguns levantamentos importantes quanto ao material acessado; é interessante realizar uma série de procedimentos, os quais não necessariamente precisam se estruturar de uma mesma forma e nem ser os mesmos. Existe uma pluralidade metodológica grande, e um método pode ser desenvolvido pelo próprio pesquisador. Me baseando em modelos já vistos e registrados em minha memória, integrados às dificuldades já citadas, estabeleci o seguinte método para validar a informação acessada, e espero que sejam úteis para você, seja estudante, curiosos, ou não, em outros casos, diante da pluralidade de situações possíveis.

 

1 – Ceticismo metodológico : primeiro duvide das informações apresentadas, não se precipitando nos julgamentos.

2 – Fonte de  Referencias : Verifique as fontes referenciadas no site, que podem ser livros, artigos, ou outras páginas; no caso de chegar a outras páginas online de divulgação ou materiais bibliográficos que ainda não forneçam a origem do conteúdo de onde partiu determinada informação, o processo deve ser repetido, no intuito de atingir o material primário.

3 – Verificar a credibilidade :  identificar a quem ou a qual organização pertence o site de divulgação original, se é uma instituição acadêmica, um portal de notícias, um blog pessoal ou de empresa, ou que trabalha puramente com pesquisa ou divulgação de pesquisas, e se estes tem credibilidade no que divulgam; isto é, realizar uma pesquisa em busca de polêmicas e críticas levantadas quanto à instituição, plataforma, obra ou autor, e por meio da relação e reflexão realizada acerca dos materiais buscar algum apoio à credibilidade desses; é também interessante ler a sessão de comentários do site,caso exista, em busca de informações pertinentes que possam indicar algum erro, uma problematização ou mais fontes. Segundo o funcionamento das ferramentas de busca que podem ser utilizadas, pode-se proceder, por exemplo, com o uso de palavras como hoax,fraude, críticas, análise, dentre outras que sejam pertinentes ao caso na realidade que se trata,  juntamente com as palavras chave relacionadas ao tema. Assim sendo, por exemplo, insere-se as palavras que compões o nome de um autor, o assunto do qual ele trata em um determinado artigo, o título de seu artigo ou livro, ou mesmo quanto a um portal,  ou textos que se refiram a uma notícia, seguidos da palavra crítica, fraude, hoax ou análise ; ou em um texto coerente, como alguns dos testados no momento da escrita deste artigo, pode-se colocar: “Critica ao Ensaio sobre o Entendimento Humano” e o mais específico “Critica de Kant ao Ensaio sobre o Entendimento Humano”, estabelecendo um conjunto de tags relevantes para se inferir que conteúdos que relacionem o autor à uma crítica do trabalho citado sejam listadas. No caso de assuntos muito gerais surgirem, o que pode ocorrer, pode-se adicionar a tag “filosofia”, que possivelmente estará no código fonte das páginas que tratam do tema; e caso queira algo ainda mais direcionado, que utilize apenas as palavras como foram grafadas virtualmente, basta as colocar entre aspas individualmente ou em conjunto; nesse ultimo caso o intuito se o intuito for buscar por todo o conjunto como uma unidade, conceito chamado de “frase-chave” pelos desenvolvedores, mas ordinariamente o termo “palavra-chave” já engloba tal conceito. As “frases-chave” são muitas vezes utilizadas para especificar ainda mais o material disponibilizado . Para conseguir resultados ainda mais específicos, mecanismos de busca que sejam voltados para a natureza do que procura-se são indicados como ferramenta. No entanto, buscas em um ambiente de resultados mais gerais pode ser  um ótimo guia inicial, muitas vezes até ajudando no direcionamento para pesquisas em ambientes de natureza mais estrita.

Esta matéria foi útil pra você?

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -