Começa segunda rodada de discussão sobre denúncia contra Temer na CCJ

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Começou há pouco na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara a segunda rodada de discussão sobre a denúncia por corrupção passiva apresentada contra o presidente Michel Temer pela Procuradoria Geral da República (PGR). O processo tramita na Câmara desde a semana passada e, para avançar na Justiça, precisa receber a autorização da maioria dos deputados, tanto na CCJ quanto no plenário.

O debate começou no fim da manhã de ontem (12) e se estendeu até o início da madrugada de hoje (13). Segundo a secretaria da comissão, do total de mais de 100 inscritos, 56 deputados já discutiram a matéria e outros dez falaram pelo tempo de liderança do partido. No segundo dia de discussão, cerca de 35 parlamentares devem discursar. Após o fim dos debates, o relator Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) e a defesa do presidente devem se manifestar novamente.

- Continua depois da publicidade -

Há uma expectativa de que a comissão comece ainda hoje o processo de votação do parecer de Zveiter, que é favorável ao deferimento do pedido de autorização para que o Supremo Tribunal Federal (STF) instaure processo por crime comum contra Michel Temer. O deputado pode, no entanto, pedir para revisar seu voto, o que levaria a comissão a ter de aguardar o prazo de uma sessão plenária para retomar a análise do processo.

Se o parecer de Zveiter for aprovado pela maioria simples dos deputados presentes na comissão, seguirá para a apreciação do plenário. Caso seja rejeitado, o presidente da comissão designará outro relator, que deve apresentar um parecer com mérito divergente do relatório vencido. Se o novo parecer for aprovado, é este que seguirá para votação no plenário da Câmara.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou esta semana que convocaria uma sessão do plenário para segunda ou terça-feira para analisar a denúncia. Ele sinalizou também que vai aguardar um quórum bem alto para abrir a sessão. São necessários pelo menos 342 votos, do total de 513 deputados, para que a denúncia seja aprovada.

“Se tiver quórum, nós vamos votar, se não tiver quórum, vai ficar pra outro dia. Como é uma matéria que precisa de 342 votos e, pelo que eu ouvi no plenário, a oposição só vai registrar sua presença após os 342 presentes da base do governo, nós teremos que ter, pra conseguir começar uma sessão dessa, pelo menos 450 deputados na Casa, o que é já um número necessário.” disse Maia.

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -