Com Polícia Civil praticamente parada, juiz entra com ação e novo delegado assumirá em Monte Carmelo

O pedido foi feito depois que o atendimento para flagrantes e emplacamentos foi interrompido. Nesta sexta-feira (10/08) foi publicado no Diário Oficial de Minas Gerais uma nota onde fica determinado que um delegado assumirá as funções na delegacia.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A falta de delegado em Monte Carmelo tem causado vários transtornos. A Polícia Militar está tendo que transportar os presos até a delegacia de Polícia Civil em Patos de Minas. A viatura tem que percorrer cerca de 150 km e os militares ficam mais de 4 horas fora do município, tendo em vista o tempo de ida e volta. Além disso, muitas vezes os policiais tem que aguardar para serem atendidos.

Toda essa situação é causada pela falta de efetivo em Patrocínio. Após desdobramento da Operação Fênix que culminou na prisão de um delegado naquela cidade, o atendimento ficou comprometido.

- Continua depois da publicidade -

Nesta semana novos investigadores assumiram o cargo e deverão ser destinados para os dois municípios, porém a carência de delegados preocupa. Diante disso, a justiça, através da Comarca de Monte Carmelo, emitiu uma ordem judicial contra o governador do estado, Fernando Pimentel. A liminar solicita que pelo menos dois delegados sejam enviados para a cidade.

O documento foi emitido no começo da semana. Na publicação da edição de hoje, sexta-feira (10/08), do Diário Oficial de Minas Gerais, um delegado foi indicado para assumir a posição em Monte Carmelo. De acordo com informações extra-oficiais obtidas pela nossa reportagem ele deverá iniciar as atividades já na segunda-feira.

70.162 – no uso de suas atribuições, remove nos termos do inciso IV do art. 22 da Lei Complementar nº 129, de 08 de novembro de 2013, o Dr. Edésio Justino Dos Santos, Delegado de Polícia Titular, código DL, para prestar serviços na Delegacia De Polícia Civil De Monte Carmelo/ Patrocínio/10° Depto, procedente de Paracatu. (Trecho extraído do Diário Oficial de Minas Gerais).

Outra reclamação é o emplacamento. Os proprietários estão tendo que emplacar em Uberlândia ou Araguari o que acaba prejudicando a arrecadação de impostos pelo município, já que parte do IPVA é destinado para a prefeitura.

Tentamos contato com a assessoria de imprensa da Polícia Civil em Belo Horizonte para saber um posicionamento sobre essa questão, porém não obtivemos sucesso. Nosso departamento de jornalismo continuará acompanhando os desdobramentos deste caso.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -