Colecionador de Conquistas, Flávio Sousa lança seu primeiro livro

Escritor e jornalista, Flávio Sousa nunca abdicou de seus sonhos e coleciona vários textos de sucesso.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Flávio Sousa atua como jornalista e lançará seu primeiro livro.
Foto: Arquivo Pessoal

A literatura é uma das manifestações artísticas que mais chamam a atenção de crianças, adultos e idosos. Ao longo da história, muitas pessoas, não satisfeitas em serem meros leitores, se dedicaram à produção. Escritores como Monteiro Lobato, Machado de Assis, Paulo Coelho, dentre outros, se consagraram como referências.

Em Patos de Minas, um jovem jornalista, realiza o seu sonho de publicar o primeiro livro. Flávio Sousa, 23 anos, é apaixonado pela literatura e, desde criança, dedica boa parte de seu tempo para desbravar as histórias. Recentemente, ele trocou de papel: passou a fornecer histórias para os leitores.

Amante de contos e crônicas, ele escreve para sites e blogs especializados. O seu primeiro livro, “Crônicas Devassas”, que reúne seus melhores contos, chegará às lojas em breve.

A CARREIRA

Flávio Sousa recebeu homenagem da Câmara Municipal.
Foto: Arquivo Pessoal

Flávio concluiu o Ensino Médio em 2010 e, no ano seguinte, iniciou o curso de Biomedicina, diferente de sua atual área. Após um ano, ele desistiu e trocou de graduação. Optou dessa vez por Publicidade e Propaganda, dentro do campo da Comunicação Social.

Porém, após 15 dias, ele percebeu que essa não era a melhor escolha.

De 2012 a 2013, ele se dedicou ao seu trabalho de repórter de rádio, e realizou várias coberturas esportivas. Além disso, leu bastante. Porém, não chegou a escrever.

Em 2014, iniciou o curso de Jornalismo, no Centro Universitário de Patos de Minas. Ele que já trabalhava na área, se apaixonou pelos professores e, logo nos primeiros meses, se demonstrou um exímio aluno, elogiado e reconhecido pelos professores e coordenadores.

Segundo o Prof. Marlon Wender, Flávio sempre o surpreendeu. “Os seus trabalhos acadêmicos eram excepcionais e seus textos extremamente bem elaborados”, pontua.

Em 2016, seu trabalho foi reconhecido pelo poder legislativo patense, que o homenageou com uma monção de aplausos.

INSPIRAÇÕES

Nelson Rodrigues é a principal referência de Flávio Sousa.
Foto: Divulgação

Leitor desde criança, Flávio Sousa conheceu as obras dos autores clássicos da literatura brasileira e internacional. Segundo ele, sua principal referência é Nelson Rodrigues. “Nelson mudou a maneira de ver o mundo. Inclusive, o autor deveria ser mais aproveitado nas escolas e universidades. Sua obra vai além da literatura. Ela chega à filosofia”, declara.

Outros autores também entusiasmaram o autor de “Crônicas Devassas”. Seu primeiro contato foi com Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Monteiro Lobato. Dentre os autores favoritos, estão Lúcio Cardoso, escritor de “Crônica da Casa Assassinada”; Bruno Seabra, com a obra “Paulo”, de 1962; e Marques de Sade, percursor da exploração dos extremos da sexualidade.

CONTOS ONLINE

Os primeiros contos de Flávio Sousa foram publicados em suas redes sociais e, posteriormente, em sites. Atualmente, ele escreve para os portais Literatura Amarga, Jornalismo de Boteco e Clube Notícia.Os primeiros contos de Flávio Sousa foram publicados em suas redes sociais e, posteriormente, em sites. Atualmente, ele escreve para os portais Literatura Amarga, Jornalismo de Boteco e Clube Notícia.

Os textos, sempre envolventes, através da caracterização detalhada, prendem a atenção dos leitores, sobretudo quando eles são divididos em capítulos. Em “Confissões de Cláudia – A Escrava do Desejo”, os internautas ficaram ansiosos pelos episódios que eram publicados a cada semana.

Durante mais de um mês, eles acompanharam a história da mulher que vivia o prazer, por vezes condenado pela sociedade. Nos comentários, os seguidores se manifestavam: “Que ardor, hein! Calores a graus elevadíssimos. Se fosse escrito à tinta, este texto teria derretido a ponta da caneta… Incrível!”, pontou um leitor. “O prazer venceu, que bacana essa luta entre o profano e o sagrado! Amei essa mulher que sabe saborear cada instante! Carpe diem!”, declarou outra fã.

Além da história de Cláudia, outros contos fizeram sucesso. Flávio Sousa destacou “A Hybris do Casamento” e “E a Mulher do Coração de Vidro”. Esses textos não ficaram restringidos a Patos de Minas. Através da internet, transpuseram as fronteiras.

Porém, não se pode deixar de destacar alguns direcionados especialmente para a capital do milho; tais como “Zé Mulatinha, o príncipe do puteiro” e “O amor frustrado de uma puta do Mercado Municipal”, nos quais os leitores redescobriram a outra vertente de sua realidade. Afinal, frequentam o cenário da história todos os dias.

Sem construir tabus na rede, Flávio continua a entregar algo novo – nem tão novo. Já que muitos têm medo de registrar com palavras. Em sua última publicação no portal Clube Notícia, ele lança mais uma saga em capítulos: “O rapto da boceta de veludo”.

O PRIMEIRO LIVRO

Capa de “Crônicas Devassas”.
Foto: Divulgação

No dicionário, a palavra “devassa” significa mulher desprovida de pudores morais. Aquela que vive seus desejos, que não se limita aos padrões impostos pela sociedade conservadora. Foi nessa ótica que Flávio Sousa construiu seu primeiro livro, “Crônicas Devassas”, que reúne uma série de contos que foram escritos ao longo de sua carreira.

Segundo ele, o desejo de ter um livro era antigo e, em um determinado final de semana, parou e pensou: vou escrever. Após cerca de 72 horas, o trabalho foi finalizado. “Alguns contos não foram publicados e estavam na gaveta. Diante disso, decidi reunir estes e outros e formar uma seleção com os meus melhores trabalhos”, declarou o autor.

O livro será lançado oficialmente no dia 25 de agosto às 20:30 no Bar e Restaurante Armazém em Patos de Minas. Os interessados já podem adquirir o exemplar pelo site da editoria Madrepélola. (Clique aqui).

O PÚBLICO

O público de Flávio Sousa é diversificado. Porém, são com os mais jovens que ele faz sucesso.

Em sua página na internet, várias pessoas o elogiam. Esse é o caso de Felipe Melo, amigo e colega de faculdade que o acompanhou deste o início de sua carreira. Para ele, Flávio consegue colocar sua personalidade dentro da história e, ao mesmo tempo, trabalhar o lado subjetivo do personagem, isto é, adentra no psicológico. “A narrativa é muito envolvente. A caracterização detalhada nos transporta para aquele mundo”, diz o amigo.

No meio acadêmico, vários professores são fãs de seus contos. O prof. Moacir Felisbino, do Curso de Comunicação Social, comenta que desde início Flávio era fascinado pelas diversas manifestações artísticas.

“Nosso convívio é muito próximo. Desde o início do curso, nós já conversávamos sobre literatura. Eu e ele trocávamos indicações de livros e, claro, comentávamos sobre as obras e seus autores. Outra paixão de Flávio é a música. Ele ama resgatar as canções antigas”, declara o professor.

Apesar de ser amante da literatura, ele nunca se abdicou do meio jornalístico, tanto que já consagrou sua carreira no rádio. Dentro da faculdade de comunicação, ele fez várias amizades, dentre elas está a Prof. Suelen D’arc, que acompanhou a sua evolução enquanto escritor e jornalista.

Para ela, o jovem conseguiu conciliar os dois ofícios, buscando na teoria os recursos necessários para a concretização de sua obra. “Seus textos são envolventes, bem planejados e nos transportam para outra dimensão. No momento que estamos lendo, vivemos aquela situação como se fosse real”, afirma a docente.

Pelos corredores do UNIPAM, todos reconhecem sua grandiosidade. Para Isabella Teixeira, Flávio é uma grande referência e que a encoraja a seguir em frente.

NOVOS PROJETOS

Flávio Sousa e Camila Gonçalves apresentam “Coisa Nossa”.
Foto: Arquivo Pessoal

No final de 2017, Flávio Sousa se forma como jornalista pelo Centro Universitário de Patos de Minas. Contudo, ele já está engajado em novos projetos.

O primeiro é o programa “Coisa Nossa”, da Rádio Clube, o qual ele apresenta juntamente com a colega, Camila Gonçalves. A atração estreou dia 17 de abril e já é um grande sucesso. Levado ao ar de segunda a sexta, às 15h, o programa resgata a crônica jornalística, através das histórias de pessoas comuns que conquistaram seus objetivos ou venceram as dificuldades.

“Pretendemos contar uma coisa nossa, de Minas e de Patos, como nunca foi feito antes. Afinal, aonde você menos espera, existe a notícia”, declara Flavio.

Em 2018, ele lançará o seu primeiro romance. Os detalhes da obra não foram divulgados, mas já se sabe que será a concretização de seu grande desejo. Segundo ele, a experiência com “Crônicas Devassas” foi fundamental para o início dessa nova empreitada.

 Assista a Reportagem em Vídeo

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS