Clínica do Rim está preparada para receber pacientes do SUS, afirma diretor

Liminar da Justiça Federal determinou que a prefeitura de Patos de Minas tem até 16 de maio para realizar a transferência do atendimento.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Em entrevista, o diretor da clínica, Dr. Ricardo Borges, informou que 20 novas máquinas de hemodiálise chegarão nesta semana
Foto: Lélis Félix (Patos Notícias)

Uma decisão liminar da Justiça Federal determinou que o serviço de hemodiálise pelo Sistema Único de Saúde (SUS) deverá ser transferido de local em Patos de Minas.

Atualmente o serviço é prestado pelo Hospital São Lucas, sendo que ao longo dos últimos anos surgiram reclamações quanto as condições sanitárias da unidade hospitalar. A direção do hospital, por outro lado, alega que possui capacidade de continuar com o atendimento.

Em decisão liminar o juiz federal, Dr. Wagnar Roberto Silva, fixou um prazo de 30 dias para a prefeitura de Patos de Minas, através da Secretaria Municipal de Saúde, fazer a migração. O prazo vence em 16 de maio e em caso de descumprimento haverá a aplicação de uma multa diária de R$ 20 mil em desfavor do governo municipal.

A decisão judicial indica que os atendimentos deverão ser transferidos para a Clínica do Rim do Alto Paranaíba. O empreendimento foi idealizado pelo médico nefrologista, Dr. Ricardo Borges. As operações iniciaram no ano passado (2020), com concessão do alvará da vigilância sanitária em agosto.

Localizada na Avenida Paranaíba, nº 1175, a Clínica do Rim dispõe de infraestrutura ampla com consultórios médicos, sala de hemodiálise coletiva, sala de hemodiálise isolada (para pacientes com suspeita ou diagnóstico de doenças infecciosas), central de tratamento de água e um leito de terapia intensiva para estabilização.

Em entrevista ao Patos Notícias, Dr. Ricardo Borges explicou que a clínica está pronta para receber os pacientes do SUS. Atualmente, com 17 máquinas de hemodiálise, podem ser atendidos em média 60 pacientes por dia, contudo outras 20 máquinas serão instaladas nesta semana (26 a 30/04) o que ampliará a capacidade para cerca 200 pessoas.

Foto: Lélis Félix (Patos Notícias)

A Clínica do Rim dispõe de um leito de UTI para estabilização. Caso um paciente tenha uma complicação durante a hemodiálise, ele será levado para essa sala que dispõe de oxigênio, monitor cardíaco e desfibrilador. Caso seja necessário, o paciente poderá ser até entubado. Na sequência haverá o acionamento de uma ambulância do SAMU para transportá-lo até uma unidade hospitalar.

Na rede pública para ter acesso a uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o paciente tem que passar pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde ocorre a regulação. Na sequência ocorre a transferência: Hospital Regional Antônio Dias (HRAD) ou Hospital São Lucas.

Questionado sobre o perigo deste intervalo de transferência entre hospitais, Dr. Ricardo Borges disse que não vê risco para a vida do paciente e salientou que complicações durante a hemodiálise são raras.

Ainda não existe uma data marcada para a transição. A expectativa é que ocorra uma reunião, entre representantes da Secretaria Municipal de Saúde e da Clínica do Rim, ainda nesta semana.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

1 Comentário
O mais novo
Mais antigo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Tiago
26/04/2021 08:35

Faço hemodialise na clínica do rim. muito bom!

A responsabilidade pelo comentário é totalmente de seu respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Para denunciar um comentário ofensivo clique na bandeira vermelha.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.