Caso Roberta: Polícia Civil consegue prorrogar prisão de médico

Justiça acatou pedido do delegado para prorrogar prisão temporária que venceria nesta quarta-feira.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Érico Rodovalho, delegado de crimes contra a vida da Polícia Civil de Patos de Minas.
Foto: Arquivo (Triângulo Notícias)

A Polícia Civil de Patos de Minas anunciou no início da noite desta terça-feira (16) a prorrogação da prisão temporária de um médico de 39 anos. O oftalmologista é alvo de uma investigação que apura a morte da dentista Roberta Pacheco de 22 anos.

O suspeito mantinha relacionamento amoroso com a jovem. O delegado, Dr. Érico Rodovalho, pediu a prorrogação da prisão que venceria nesta quarta-feira (17). Com a decisão, o médico continuará no presídio Sebastião Satiro por mais 30 dias.

O delegado ainda informou que as investigações estão em curso e os detalhes não serão divulgados afim de não comprometer o processo.

Relembre o Caso

Roberta deu entrada no Hospital Regional Antônio Dias no dia 05 de março. Ela permaneceu em coma e faleceu no dia 17 do mesmo mês.

No corpo da jovem haviam hematomas e a família começou a desconfiar que ela teria sido vítima de agressões.

No dia 20, após a prisão do médico, uma emissora de televisão divulgou prints da conversa da dentista com uma amiga no aplicativo WhatsApp, clique aqui. As mensagens dão a entender que a jovem teria brigado com o companheiro.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS