Carmo do Paranaíba fechará parte do comércio por causa da covid-19

Decreto do prefeito César Caetano começa a valer em 1º de julho.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O prefeito de Carmo do Paranaíba, César Caetano, decretou na última sexta-feira (26/06) o fechamento de parte do comércio a partir da próxima quarta-feira (01/07). A medida visa o combate ao novo coronavírus. O último boletim epidemiológico municipal, divulgado no domingo (28/06), contabilizava 63 casos confirmados. Cinco pessoas estão internadas em leitos clínicos, 17 se recuperam em casa e 40 já foram curadas da covid-19. Uma morte está em investigação.

Segundo o decreto, Nº 6.261, paralisarão suas atividades: salões de beleza, barbearias; comércio lojista de vestuário. calçados, souvenirs, artigos de presente e decoração, cosméticos, material esportivo, livrarias e papelarias e lojas de departamento e magazines. No entanto, esses estabelecimentos poderão continuar realizando transações comerciais por meio da internet, telefone ou outros meios, sendo permitida a entrega em domicilio. Não há previsão para a retomada das atividades presenciais.

- Continua depois da publicidade -

As demais atividades econômicas poderão funcionar, porém deverão: intensificar as ações de limpeza, disponibilizar produtos de assepsia aos clientes, manter o distanciamento mínimo, divulgar as medidas de prevenção e enfrentamento a pandemia, quando necessário fazer o agendamento de atendimento, dar preferência ao regime remoto de trabalho para atividades administrativas, afastar do trabalho colaboradores com sintomas de doença respiratório, ainda que leves, e instituir regime de teletrabalho para todos os colaboradores dos grupos de risco à covid-19, especialmente idosos, gestantes, lactantes e portadores de doenças
crônicas.

Para acessar a íntegra do decreto, clique aqui.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -