Caminhoneiro é preso por ingerir “rebite”

Ele foi abordado na BR 146 em Serra do Salitre.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Divulgação (Polícia Militar Rodoviária/PMR)

Um caminhoneiro de 43 anos foi preso por dirigir sob influência de substância psicoativa. Ele foi abordado na madrugada desta quinta-feira (06/02) no km 79 da BR 146 em Serra do Salitre.

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMR), o condutor do caminhão baú foi abordado em uma blitz da Lei Seca. Ele teria tentado esconder um frasco plástico junto com seus pertences. Diante disso, os PMs pediram que ele desembarcasse.

O motorista desceu da cabine e trouxe consigo o frasco com sete comprimidos de substância semelhante a rebite.  O rebite é uma droga derivada da anfetamina, que pode possuir cocaína, e também é conhecido pelos nomes “bolinha” e “ecstasy”. Sua atuação no sistema nervoso altera neurotransmissores e, assim, mantém os indivíduos em estado de alerta.

Questionado pelos militares, o condutor disse que saiu de Cuiabá, em Mato Grosso, e seguia para Belo Horizonte, em Minas Gerais. Também afirmou que ingeriu três comprimidos da substância.

Diante do flagrante, o motorista teve sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida e foi autuado por dirigir sob a influência de substância psicoativa. Ele foi encaminhado preso para a delegacia de Polícia Civil em Patrocínio.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. Comentários que são considerados como spam ou ofensivos devem ser denunciados diretamente ao Facebook. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.