Câmara aprova MP sobre parcelamento de dívidas com o INSS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Brasília - Plenário da Câmara discute projeto que torna crime hediondo o porte de arma de uso restrito (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

MP aprovada na noite de hoje (22) pelo plenário da Câmara dos Deputados e agora será apreciada pelo SenadoFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Medida Provisória (MP) 778/17, que concede o parcelamento de dívidas previdenciárias de estados, do Distrito Federal e municípios com o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), foi aprovada na noite de hoje (22) pela Câmara dos Deputados e agora será apreciada pelo Senado. O texto aprovado pelos deputados prevê o parcelamento das dívidas vencidas até 30 de abril deste ano, mesmo as de parcelamentos anteriores ou inscritas em dívida ativa.

O texto aprovado prevê um aumento do desconto das multas e dos encargos legais, que passa de 25% para 40%. Na votação das emendas e destaques, os deputados aprovaram uma emenda do deputado Herculano Passos (PSD-SP) prevendo um encontro de contas entre os municípios e a União quanto a dívidas previdenciárias e pagamentos indevidos que teriam gerado crédito às cidades perante o governo federal.

Após a aprovação da MP, os deputados retomaram as discussões e encaminhamento de votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/2003, que trata de parte do sistema eleitoral brasileiro.

 

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. Comentários que são considerados como spam ou ofensivos devem ser denunciados diretamente ao Facebook. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.