Suspeito de participar de morte de Mateus Willian cita suposto entrevero por drogas

Jovem de 19 anos reconheceu que presenciou morte, mas não participou diretamente. Questionado, ele não revelou quem seria o autor do latrocínio.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Latrocínio Mateus Willian - Patos de Minas
Polícia Militar apreendeu calçado e boné com marcas de sangue. Latrocínio aconteceu na madrugada de sábado (28) no Mocambo
Foto: Igor Nunes (Patos Notícias)

A Polícia Civil e a Polícia Militar atuaram nas últimas horas para identificar e prender suspeitos de envolvimento na morte de Mateus Willian de Jesus Cirilo de 18 anos. O crime aconteceu no Parque do Mocambo, na madrugada de sábado (28/05), e é tratado como latrocínio, roubo seguido de morte.

Investigações iniciais levaram a identificação de um jovem de 19 anos que estava escondido num imóvel em Patos de Minas. Durante a noite (28), a PM recebeu a informação que ele fugiria pela MGC-354, rumo a Presidente Olegário.

Diante disso, foi montada uma operação que resultou na localização do suspeito numa chácara, nas proximidades da MGC-354. Quatro familiares e amigos foram conduzidos para a delegacia por suspeita de favorecimento a fuga.

A Polícia Militar aprendeu um par de calçados e um boné com marcas de sangue. Questionado, o suspeito nega participação no latrocínio, mas reconhece que presenciou o crime – sem citar possíveis autores.

A Aspirante Driely, em entrevista ao Patos Notícias, narrou que o suspeito afirmou que fez consumo de drogas na companhia da vítima. “[Ele disse] que talvez o fato tenha se dado em virtude das dívidas de entorpecentes”.

Por fim, o suspeito de 19 anos foi ouvido pelo delegado. Ele poderá responder por latrocínio. A suspeita da polícia é que um celular e uma pochete da vítima tenham sido roubados, contudo nenhum destes materiais ainda foi encontrado.

Salienta-se que a Polícia Militar apontou que a vítima do latrocínio, Mateus Willian de Jesus Cirilo de 18 anos, não tinha passagens policiais. A mãe dele também disse que o filho não tinha envolvimento com ilícitos e era uma pessoa trabalhadora.

Devido a lei de abuso de autoridade, a Polícia Militar não divulga nome de suspeitos de crime e tão pouco permite que a imprensa capture imagens de presos no interior da delegacia.

Assista a entrevista:

Relembre o crime

Um jovem de 18 anos foi encontrado morto dentro do Parque Municipal do Mocambo na manhã de sábado (28/05) em Patos de Minas. Um rodante localizou o corpo no interior de um mini-lago. Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência. Suspeita é que seja um latrocínio (roubo seguido de morte).

Segundo informações da Polícia Militar, por volta das 3h da manhã o indivíduo chega numa moto vermelha, estaciona e entra para o interior do Parque do Mocambo. Pela manhã, ele é encontrado sem vida.

Imagens de câmeras de segurança mostram que Mateus Willian de Jesus Cirilo de 18 anos chegou sozinho e não foi mais visto com vida.

A mãe esteve no local e narrou que o filho tinha dois empregos, não tinha passagens policiais e nem envolvimento com ilícitos.

A perícia técnica da Polícia Civil identificou perfurações na região do tórax que são compatíveis com objeto cortante. O delegado, Luís Mauro Sampaio, revelou que a suspeita é que se trate de um latrocínio (roubo seguido de morte), já que a vítima foi encontrada sem o aparelho celular, apenas com um fone.

Existe a possibilidade de que dois criminosos agiram contra a vítima, inclusive entrando em luta corporal.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

1 Comentário
O mais novo
Mais antigo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Vanusa
29/05/2022 09:50

Fatalidade.

A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.