Bombardeio iraquiano mata 30 membros do Estado Islâmico perto da Síria

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Pelo menos 30 combatentes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) morreram hoje (31) em um bombardeio da aviação do Iraque na região de Tel Sufuk, situada na fronteira com a Síria. As informações são da agência de notícias EFE.

No ataque, também foram destruídos um armazém de armas do EI e oito veículos, entre eles, um carro-bomba, segundo um comunicado do Comando de Operações Conjuntas.

- Continua depois da publicidade -

O comando ressaltou que o ataque ocorreu em território iraquiano, e não sírio, e apontou que a operação aconteceu graças a informações coletadas pela Multidão Popular, grupo de milícias pró-governamentais que combate o EI no noroeste do Iraque.

O ataque aéreo tinha como objetivo frustrar um ataque do EI contra postos fronteiriços mantidos pela Multidão Popular e outras forças.

Mortos chegam a 306 em 45 dias

Segundo uma contagem da Multidão Popular, nos últimos 45 dias morreram pelo menos 306 combatentes do Estado Islâmico, entre eles, 18 terroristas suicidas, além de quatro líderes destacados do grupo jihadista, em suas operações no oeste do Iraque.

O grupo também afirmou ter destruído neste período nove tanques, dez aviões não-tripulados, 52 veículos armados, oito escavadeiras, 21 carros-bombas e dois armazéns de armas e combustíveis do inimigo.

As áreas de Tel Afar, Al Huaiya e Al Qaim, todas no noroeste do Iraque e perto da fronteira com a Síria, seguem sob controle do EI, que conquistou amplas partes do Iraque em 2014.

A Multidão Popular lançou no último dia 12 de maio a segunda fase da ofensiva contra o EI em zonas ao oeste da cidade de Mossul e fronteiriças com a Síria, no noroeste do Iraque, enquanto o exército e a polícia efetuavam a ofensiva de Mossul, concluída no início de julho.

Fonte: Agência Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -