Bolsonaro manda investigar Enem para saber se foi “falha humana”

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, 3,9 milhões de pessoas fizeram as provas em 3 e 10 de novembro. Ao todo, 5.974 candidatos foram atingidos pelo erro na correção.

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Jair Bolsonaro
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

As inconsistências na contabilização e correção do Enem serão investigadas. O presidente Jair Bolsonaro declarou nesta manhã (28) que vai apurar se a falha no Enem foi erro do governo, “falha humana” ou sabotagem. O Ministério da Educação chegou a minimizar a falha, dizendo que o erro atingiu “alguma coisa como 0,1%” dos candidatos que prestaram o exame, no entanto, para o presidente, “esse tipo de problema não pode acontecer”

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, 3,9 milhões de pessoas fizeram as provas em 3 e 10 de novembro. Ao todo, 5.974 candidatos foram atingidos pelo erro na correção.

A queda na nota pode representar a perda da vaga em uma universidade federal, disputada pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O desempenho no Enem é critério para concorrer a uma das 237 mil vagas em todo o país – quanto maior a nota, maior a chance de entrar.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles. Ao comentar você aceita nossos Termos de Uso e nossa Política de Privacidade.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.