Aterramento sem licença ambiental vira caso de polícia em Patos de Minas

Denúncia anônima informou que o dono de terreno estava usando entulho de construção civil para aterrar área.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Um homem de 33 anos foi encaminhado para a delegacia por suspeita de crime ambiental. A ocorrência foi registrada nesta quarta-feira (26/08) após denúncia anônima.

Segundo a Polícia Militar Ambiental, resíduos de construção civil, terra, ferragens, concreto, isopores, plásticos, madeiras, etc, estavam sendo depositados em um terreno de propriedade do suspeito na Rua Petrolina, bairro Santa Luzia.

A denúncia apontou que os materiais estavam sendo depositados a cerca de três meses com o objetivo de fazer o aterramento da área.

Segundo a deliberação nº 217/2017 do Conselho Estadual de Política Ambiental  (COPAM) esse tipo de aterro de resíduos, por possuir potencial poluidor, necessita de licença ambiental. Segundo os militares, o suspeito não apresentou a documentação e por isso foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil com base no artigo 60 da lei 9605 de 1998.

Além disso, o suspeito foi autuado administrativamente com base no artigo 112 do decreto estadual nº 47383/2018 que estabelece multa para quem “instalar, construir, testar, funcionar, operar ou ampliar atividade efetiva ou potencialmente poluidora ou degradadora do meio ambiente sem a devida licença ambiental […]”. As atividades no local foram interrompidas até que haja a regulamentação.

🔔 ATIVAR NOTIFICAÇÕES

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não representam a opinião do Patos Notícias. A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.