Ataque hacker no sistema do Ministério da Saúde provoca fila na vacinação em Patos de Minas

Prefeitura alega que lançamento das vacinas é feito manualmente, o que atrasa o atendimento.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Fila chega próximo a portaria do UNIPAM.
Fotos: Enviado via Whatsapp.

O jornalismo do Patos Notícias recebeu denúncia e fotos de uma grande fila na vacinação contra a COVID-19 nesta sexta-feira (17/12), que acontece no ginásio do UNIPAM em Patos de Minas. A prefeitura informa que o atendimento está lento devido a falta de acesso ao sistema do Ministério da Saúde, que foi vítima de ataque de hackers na última semana.

Segundo informações da assessoria de comunicação da Prefeitura de Patos de Minas, alguns fatos corroboram com a fila. O sistema do Ministério da Saúde foi atacado por hackers e com isso o lançamento das vacinas é feito de forma manual. Nesta sexta-feira o público alvo é de idosos vacinados com AstraZeneca (Oxford), o que já proporciona um atendimento mais lento. A assessoria ressaltou ainda que a equipe de vacinação está completa e tem trabalhado para tentar agilizar o atendimento.

Algumas pessoas que perderam o cartão tem tido mais dificuldade, já que os profissionais não conseguem acessar o sistema, a busca pelas informações e a confecção de um novo cartão é realizada de forma manual.

A prefeitura orienta para que, se possível, o idoso leve um acompanhante para ficar na fila enquanto o idoso fica na arquibancada do ginásio. Ao chegar no momento do atendimento, o acompanhante cede o lugar para o idoso.

Sobre o ataque:

A Polícia Federal investiga o ataque de hackers aos sistemas do Ministério da Saúde.

O ataque modificou o conteúdo exibido no site oficial por algumas horas e comprometeu sistemas de notificação de casos de Covid, do Programa Nacional de Imunização, e do aplicativo ConectSUS.

As primeiras análises periciais constataram que os bancos de dados do Ministério da Saúde não foram criptografados pelos hackers.

No fim da tarde desta sexta-feira, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, informou que os sistemas estavam reestabelecidos, com exceção do registro de vacinação.

Ainda não é possível determinar um prazo para a normalização do serviço. Por isso, o Ministério sugere a utilização do comprovante de vacinação físico para quem precisar do documento, ou ainda, acessar os sistemas dos estados e municípios.

Fonte: Agência Brasil

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.