Após queda, matrícula na rede privada volta a crescer; saiba como ganhar bolsas

O dado foi apresentado no Censo da Educação Superior 2017
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Após queda, matrícula na rede privada volta a crescer - FOTO 2
Foto: Divulgação

As matrículas na rede privada voltaram a crescer após a queda registrada em 2016, de acordo com o Censo da Educação Superior divulgado na última quinta-feira (20) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Enquanto a matrícula na rede pública cresceu 2,7%, na rede privada, o crescimento foi de 3%.

Segundo os dados do Censo, a rede privada conta com mais de 6,2 milhões de alunos, o que garante uma participação de 75% do sistema de educação superior, ou seja, a cada quatro estudantes de graduação, três frequentam uma instituição privada.

- Continua depois da publicidade -

Em relação ao número de matrículas em cursos de graduação por grau acadêmico há uma certa estabilidade. Nos últimos três anos elas se dividiam em: 69% bacharelado, 19% licenciatura e 12% em cursos tecnológicos. Entretanto, nos últimos dez anos, o número de alunos em cursos de licenciatura cresceu apenas 49,7% enquanto o número de alunos de cursos tecnológicos cresceu 141% e, no mesmo período, os cursos de bacharelado cresceram 65,6%.

Mais de um milhão de alunos frequentam cursos de licenciatura no Brasil, o que representa 19,3% do total na educação superior de graduação. Entre esses estudantes, a maioria é do sexo feminino e também estuda em universidades privadas. Entre os cursos de licenciatura mais procurados, Pedagogia ocupa o primeiro lugar, com 710.855 matrículas – o equivalente a 44,7%. Na sequência, Educação Física (185.792), Matemática (95.004) e História (90.420).

Outro dado analisado foi o percentual de matrículas da rede privada com algum tipo de financiamento ou bolsa. Durante nove anos, o último foi o que mais apresentou o ingresso de estudantes nas universidades por essas seleções. Em 2017, o número de estudantes que ingressam com a ajuda do Fies foi o equivalente a 37,1%, seguido pelo Prouni (21,1%) e outras alternativas (41,8%).

A maioria dos estudantes acredita que investir em uma educação de qualidade e arcar com a mensalidade de uma faculdade privada é algo quase impossível. Mas com a ajuda do Educa Mais Brasil, essa realidade muda. O programa educacional oferece bolsas de estudo para várias modalidades de ensino e permite que milhares de pessoas consigam investir não só no ensino superior, mas também, na educação básica ou em cursos de idioma.

Se o seu interesse for realmente em uma graduação, você pode conseguir uma bolsa de até 70% para iniciar o curso dos seus sonhos. Se interessou? Não perca tempo. Acesse o site do Educa Mais Brasil e confira todas as oportunidades disponíveis na sua região. É gratuito.

Clique aqui e confira as bolsas

Fonte: Bárbara Maria – Ascom Educa Mais Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -