Após polêmicas em redes sociais, prefeitura explica que sobre as modificações na Avenida JK

Os técnicos da administração municipal afirmam que obras não estão prontas.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A Avenida Juscelino Kubitschek, mais conhecida como a Avenida JK, virou alvo de reclamações dos motoristas de Patos de Minas após uma obra ser feita no local para “melhorar” o trânsito de veículos com a chegada de um hipermercado atacadista. Após uma série de polêmicas nas redes sociais e muita insistência da imprensa, a Prefeitura de Patos de Minas resolveu se manifestar nesta terça-feira (22/09), porém somente por meio de nota.

Nas redes sociais, muita reclamação. O Patos Notícias recebeu diversas mensagens de internautas sobre as intervenções que foram feitas no local. Motoristas afirmam que o trânsito, ao invés de melhorar, ficou ainda mais tumultuado. Onde havia três pistas para entrada e saída da cidade, agora existem somente duas, já que a rodovia de mão dupla na área central foi fechada e não houve a construção de uma nova pista nas vias laterais.

- Continua depois da publicidade -

Quem passa pelo local tem muito o que reclamar. O trânsito ficou intenso nas duas pistas e a situação fica ainda pior quando os ônibus do transporte público urbano precisam parar para embarque e desembarque de passageiro. Sem local de estacionamento, eles são obrigados a parar no meio da pista.

O Patos Notícias também postou uma matéria logo no início das obras onde os moradores do Bairro Jardim Andradas reclamaram que o retorno foi feito sem atender a uma demanda antiga do bairro, que é um acesso a Rua Geraldo Queiroz para quem segue pela avenida, sentido a saída da cidade.

Nossa equipe entrou em contato por diversas vezes com a assessoria de comunicação, com o secretário municipal de planejamento, Júlio César, e até com o secretário municipal de trânsito e transportes, coronel Roberto Campos, porém não houve nenhuma resposta aos nossos pedidos de entrevista. Devido a insistência, a assessoria de comunicação emitiu uma nota e disse que os técnicos só vão se pronunciar após o término das obras, porém uma data não foi definida. Até lá, as reclamações não param de chegar a nossa redação. Segue na íntegra a nota:

– Representantes das secretarias de Planejamento e de Trânsito, Transporte e Mobilidade esclareceram dúvidas sobre a intervenção na avenida à Comissão de Legislação, Justiça e Redação (CLJR), da Câmara Municipal, no dia 16 de setembro. Na oportunidade, técnicos das pastas explicaram que a obra diminui de seis para quatro os pontos de conflito da via, resultando em “mais segurança aos motoristas e pedestres, principalmente agora com a construção do hipermercado (Bahamas), a partir do qual os acessos serão mais utilizados”. Segundo eles, estudos técnicos mostraram que as vias laterais garantem a fluidez do trânsito;

– O processo de aprovação do projeto foi baseado na Lei Complementar 320, que obriga empreendimentos de grande porte a fazerem o Estudo de Impacto à Vizinhança e o Estudo de Polo Gerador de Tráfego. Os custos da obra são de inteira responsabilidade da Rede Bahamas;

– A obra na J.K. ainda não está concluída, e os responsáveis somente voltarão a falar sobre o serviço após sua conclusão.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -