Após alterações no Fies, redação terá mais peso na prova do Enem

O participante precisa de nota mínima de 400 pontos na parte escrita do exame
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Após as alterações das regras do Fies, a redação terá mais peso nas provas do Enem. O candidato que, anteriormente, necessitava de média mínima de 450 pontos na parte objetiva e nota superior a zero na redação, teria o direito de concorrer ao financiamento. Entretanto, com as normas atuais o participante precisa alcançar, no mínimo, 400 pontos na parte discursiva do exame.

Se antes já era fundamental para conquistar uma pontuação satisfatória no certame, a partir de agora a parte escrita será imprescindível para que o candidato obtenha resultado satisfatório, principalmente para os que pleitearem o custeio dos estudos por meio do Programa de Financiamento Estudantil (Fies).

- Continua depois da publicidade -

Com as mudanças aprovadas no mês passado pelo comitê gestor do Fies, o estudante que tiver menos de 400 pontos na redação, ainda que tenha alcançado nota superior na parte objetiva, não terá acesso ao programa.

Enem Digital

Este ano, ainda em projeto-piloto, a prova será aplicada pela primeira vez em formato tradicional nos dias 1º e 8 de novembro, e no modelo digital nos dias 11 e 18 de outubro para os participantes que optaram pela versão digital.

Os exames serão presenciais e realizados em dois domingos, iniciando o processo de transição da prova do papel para o computador.

Em 2020 será feito um teste com 50 mil candidatos em 15 capitais brasileiras, incluindo Porto Alegre. A adesão será opcional na hora da inscrição, e o valor será o mesmo nas duas modalidades da prova. O Ministério da Educação estima que até 2026 o Enem seja 100% digital. As inscrições estão previstas para o mês de maio.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -