ANTT terá de dar informações sobre obras de duplicação na serra de Petrópolis

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) terá de apresentar informações à Polícia Federal sobre as obras na Nova Subida da Serra de Petrópolis (BR-040), região serrana do Rio. A determinação é do Ministério Público Federal (MPF). 

Rio de Janeiro - Deslizamento na BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de fora, destruiu uma casa e abriu uma cratera às margens da pista. A Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis interditou 50 casas (Divulgaçã

Deslizamento na BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de Fora, abriu uma cratera às margens da pista. Arquivo/Divulgação/Prefeitura de Petrópolis

- Continua depois da publicidade -

Procuradores se reuniram hoje (22) com a ANTT para acompanhar as intervenções após a abertura de uma cratera na rodovia. A ocorrência do dia 7, no quilômetro 81 da Serra de Petrópolis,  sentido Rio de Janeiro, provocou a interdição da pista e deixou 95 famílias desalojadas.

Prazos

De acordo com a decisão, a ANTT, a quem cabe a fiscalização da concessão, deve apresentar documentos à Polícia Federal nos dias 1º e 6 de dezembro.  A agência também deverá apresentar documentos ao MPF e à Defesa Civil nos dias 24 e 27 de dezembro.

A ANTT deverá apresentar ao MPF e a Polícia Federal, até 1º de dezembro, cópia da última versão do projeto executivo da Nova Subida da Serra enviado ao Tribunal de Contas da União (TCU), acompanhado do relatório de análise do projeto.

O MPF determinou ainda que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apresente até sexta-feira (24) os relatórios da concessionária Concer quanto aos riscos no contorno da via e nas comunidades próximas, além de um cronograma de intervenções para recuperação do local.

Análise para liberação da via

O secretário de Defesa Civil, Paulo Renato Vaz, reafirmou que os laudos e documentos serão usados pela instituição para definir os próximos passos em relação aos imóveis interditados e à liberação de trânsito na rodovia.

“Esse é um caso de grande complexidade, ainda mais por se tratar de uma área de concessão federal. É importante que todos cumpram os prazos estabelecidos pelo MPF, para que a gente possa ter acesso a todas as informações necessárias o mais rápido possível”.


Problemas em visualizar essa matéria? Clique aqui e confira a íntegra.


Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -