CPI

Água da COPASA seria ineficiente até para lavar roupas, revela moradora de Bonsucesso

Segundo Elizabeth Maria Lopes, às vezes, a água chega escura. No distrito não há tratamento de esgoto e ele é despejado no córrego.

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Elizabeth Maria Lopes de Oliveira, moradora do Distrito de Bonsucesso.
Elizabeth Maria Lopes de Oliveira é moradora e presidente do Conselho de Desenvolvimento Comunitário de Bonsucesso
Foto: Reprodução

Na segunda oitiva desta quarta-feira (22), a CPI da COPASA recebeu a moradora do Distrito de Bonsucesso, Elizabeth Maria Lopes de Oliveira. Durante o depoimento, ela afirmou que a água fornecida pela companhia é encardida e que não há tratamento de esgoto, sendo ele despejado in natura no córrego.

Moradora do distrito há 15 anos, Elizabeth Maria preside o Conselho de Desenvolvimento Comunitário de Bonsucesso (CDC). Ela relatou que até certo tempo atrás a COPASA dispunha de uma Estação de Tratamento de Água (ETA) com a atuação direta de funcionários. Recentemente foi perfurado um poço artesiano. “A gente tem ouvido várias reclamações a respeito da água que está indo para a comunidade. Que a água está dando uma ‘nata’ por cima. O que foi me passado é que a água, as vezes, está um pouco escura, que as vezes as pessoas lavam as roupas e elas não ficam limpas da forma que precisaria”, afirmou.

O relator da CPI, o vereador José Eustáquio de Faria Junior (PODEMOS), questionou a respeito do tratamento de esgoto. Elizabeth Maria Lopes informou que o esgoto é canalizado, porém não há tratamento, sendo ele despejado in natura no Córrego de Bonsucesso. Um cidadão, que mora nas proximidades, reclama frequentemente do mau cheiro e da infestação de pernilongos. Os consumidores do distrito pagam uma taxa pela coleta.

Em 2008, a prefeitura de Patos de Minas assinou contrato e repassou o serviço de coleta e tratamento de esgoto para a COPASA. Questionada, Elizabeth Maria Lopes informou que nos últimos 13 anos foram realizadas apenas obras de manutenção no distrito.

No final do depoimento, a presidente da CPI, a vereadora Elisabeth Maria Nascimento (DEM), informou que as oitivas dos distritos foram finalizadas. Ela explicou que apenas o Distrito de Pilar ficou sem representante, porque não encontraram ninguém que pudesse comparecer a Câmara Municipal.

Assista a oitiva completa:


Leia também:

Na CPI, ambientalista denuncia descarte de esgoto no Distrito de Areado

🔔 ATIVAR NOTIFICAÇÕES

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não representam a opinião do Patos Notícias. A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.