Acusados de matar e queimar corpo de adolescente são condenados a 33 anos de prisão

O corpo foi encontrado dentro de uma casa abandonada na região rural de Capoeira, no município de Lagoa Formosa

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Os acusados de matar e queimar o corpo do desafeto Lucas Gabriel Santos foram condenados a 33 anos de prisão em julgamento realizado na tarde desta terça-feira (29-06), no Fórum Olympio Borges. Mauro Gonçalves Rodrigues Junior, vulgo Mauro Teta, foi condenado a 17 anos e Marco Tulio Pereira dos Santos a 16 anos.

O crime aconteceu durante a madrugada do dia 26 de junho de 2019, na Fazenda Porteirão, na região rural de Capoeira, no município de Lagoa Formosa. De acordo com os autos do Ministério Público, os acusados decidiram matar a vítima porque em data anterior, enquanto um dos acusados (Marco), estava preso, a vítima foi até a casa dele e furtou alguns pertences. (leia mais sobre o crime)

Para se vingar, Marco maldosamente, atraiu a vítima, dizendo que eles iriam praticar um roubo em uma fazenda no município de Lagoa Formosa. No dia 25 de junho de 2019, por volta das 22 horas, Marco Tulio chegou a casa da vítima em uma motocicleta e os dois saíram juntos.

Depois encontraram com o outro acusado (Mauro) e se dirigiram para o local supostamente onde iriam praticar o roubo. No trajeto, já no perímetro rural, eles pararam perto de uma casa abandonada, como pretexto de olhar se o local serviria para guardar os produtos do crime. Assim que chegaram na casa, os acusados surpreenderam a vítima com golpes de mata leão e de gravatas, a asfixiando até que ela perdesse os sentidos.

Aproveitando da fragilidade física, os acusados levaram a vítima para dentro da casa e a mataram com pauladas na cabeça. Em seguida, eles roubaram da vítima um par de tênis, uma corrente de ouro, uma blusa de frio e um celular. Ainda insatisfeitos, os acusados jogaram combustível e atearam fogo no corpo da vítima.

Posteriormente, durante as investigações, os investigadores da Polícia Civil conseguiram descobrir quem comprou o celular roubado da vítima. Os receptadores foram presos e em depoimentos, falaram que adquiriram o aparelho dos acusados pelo valor de R$ 200,00.

Depois de horas de julgamento, o acusado Mauro Gonçalves Rodrigues Junior, vulgo Mauro Teta, foi condenado a 14 anos pelo homicídio, 2 anos por furto e 1 ano por ocultação de cadáver, totalizando uma pena de 17 anos de prisão.

Já o outro acusado Marco Tulio Pereira dos Santos foi condenado a 13 anos pelo homicídio, 2 anos por furto e 1 ano por ocultação de cadáver, totalizando uma pena de 16 anos.

O advogado Sebastião Gontijo, assistente da acusação, avaliou que as condenações e as penas aplicadas foram justas e proporcionais à gravidade dos fatos. Informou também que o processo foi desmembrado e agora aguarda julgamento quanto a outros dois acusados, pelo crime de receptação do aparelho celular que pertencia à vítima.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente do respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Achou um comentário ofensivo? Clique em "denunciar".

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.