Acusados de homicídio na região de Quintinos são presos pela Polícia Civil

A Polícia Civil cumpriu mandados de prisões temporárias.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A Polícia Civil de Carmo do Paranaíba, através da equipe de repressão aos crimes contra a vida em conjunto com a Delegacia Regional de Patos de Minas, cumpriu nesta sexta-feira (04/09) dois mandados de prisões temporárias em desfavor de suspeitos de homicídio. Eles foram presos no Distrito de Limeira, no município de Lagoa Formosa. O crime aconteceu no dia 13 de agosto numa propriedade rural na região de Quintinos, no município de Carmo do Parnaíba.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação que resultou nas prisões, visa elucidar o assassinato em que dois indivíduos executaram a vítima Isaac Nunes Gontijo. O homicídio ocorreu no interior da residência que ele morava, sendo que após matar o homem de 61 anos, os suspeitos evadiram usando uma motocicleta. Segundo a PC, indícios apontam como autores tio e sobrinho que foram presos nesta sexta (4). A motivação estaria vinculada ao sentimento passional familiar. A ação também apreendeu aparelhos telefônicos dos envolvidos.

- Continua depois da publicidade -

Após serem presos na residência onde moram no Distrito de Limeira, os acusados foram levados até o hospital de Lagoa Formosa, onde realizaram exames de corpo delito. Em seguida eles foram levados para a cidade de Carmo do Paranaíba e apresentados ao delegado de plantão. Logo após, os suspeitos foram transferidos para a Penitenciária Nossa Senhora do Carmo. No local eles ficaram à disposição da justiça. A Polícia Civil ressalta a importância da agilidade nas apurações de crimes desta natureza, sempre com o objetivo de responsabilizar os verdadeiros acusados.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -