Achado não é roubado? Casal é preso por se recusar a devolver carteira

Polícia Militar usou imagens de câmeras de segurança para desconstruir mentira e recuperar a carteira.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Achado não é roubado Casal é preso por se recusar a devolver carteira
A Polícia Militar conseguiu recuperar o dinheiro e a carteira com documentos e cartões bancários.
Foto: Igor Nunes (Patos Notícias)

Um casal de jovens foi preso neste sábado (21/05) após se recusar a devolver uma carteira que havia sido encontrada no bairro Gramado em Patos de Minas.

Segundo a Polícia Militar, o dono da carteira perdeu o bem e posteriormente descobriu que uma jovem de 19 anos tinha encontrado. Ele fez contato com a moça, no bairro Planalto, contudo ela negou que tivesse achado. Depois de confrontada, ela reconheceu que tinha encontrado, contudo alegou que jogou fora sem subtrair nenhuma quantia.

A PM entrou em ação e coletou imagens de câmeras de segurança que flagraram a jovem em conversa com o marido dela. Pelo vídeo foi possível perceber que ela entregou a carteira para ele.

O jovem de 20 anos foi encontrado pela PM e após diálogo resolveu entregar R$ 558,00 em espécie. Ele disse que havia jogado a carteira, com documentos pessoais, num terreno na região do Distrito Industrial. Os policiais fizeram uma varredura e encontram a carteira com os respectivos documentos.

O dono alega que havia R$ 600,00 dentro da carteira. Por fim o casal foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil e poderá responder pelo art. 169 do Código Penal Brasileiro que impõe pena de até 1 ano de detenção e multa.

Art. 169 – Apropriar-se alguém de coisa alheia vinda ao seu poder por erro, caso fortuito ou força da natureza:

Pena – detenção, de um mês a um ano, ou multa.

Parágrafo único – Na mesma pena incorre:

Apropriação de tesouro

I – quem acha tesouro em prédio alheio e se apropria, no todo ou em parte, da quota a que tem direito o proprietário do prédio;

Apropriação de coisa achada

II – quem acha coisa alheia perdida e dela se apropria, total ou parcialmente, deixando de restituí-la ao dono ou legítimo possuidor ou de entregá-la à autoridade competente, dentro no prazo de quinze dias.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.