Abertura de pequenos negócios em Minas Gerais cresce 5%

Resultado dos nove primeiros meses do ano é puxado pela formalização de microempreendedores individuais (MEI).
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Levantamento do Sebrae Minas, com base em dados da Receita Federal, mostra que a abertura de pequenos negócios em Minas Gerais entre janeiro e setembro deste ano foi 4,93% maior que o total registrado em 2019. Já o encerramento de empresas no setor caiu 6% comparado ao mesmo período.

Somente em setembro, 33.772 pequenos negócios foram registrados no estado, um crescimento de 14,64% em relação ao mesmo mês do ano passado e cerca de 1% superior a agosto deste ano.

Nos nove primeiros meses de 2020, 256.894 empreendimentos foram registrados no estado, contra 93.853 negócios encerrados. O levantamento considera o somatório de registros de microempreendedor individual (MEI), micro e pequena empresa (MPE). O resultado positivo é puxado pela formalização dos MEI, que teve um aumento superior a 7% no período.

“Apesar do saldo positivo comparado a 2019, percentualmente Minas Gerais encerrou o dobro de pequenos negócios que o Brasil”, destaca o superintendente do Sebrae Minas, Afonso Rocha. Segundo ele, o “cenário não foi ainda pior, como era esperado, por conta das medidas governamentais de manutenção dos empregos e da expansão de crédito para o setor”.

As micro e pequenas empresas (MPE) sentiram mais os impactos da crise.  A abertura de negócios nos dois segmentos caiu 5,75 entre janeiro e setembro deste ano, enquanto o fechamento aumentou 11%. Na direção oposta, a formalização de microempreendedores individuais (MEI) aumentou 7,25% no período, enquanto a baixa de registros na categoria diminuiu 13,55%.

“O número de MEI vem crescendo exponencialmente não só em Minas, mas em todo o Brasil. Isso se deve à migração de empresas de maior porte para MEI, por conta dos impactos da crise, e também pelo maior número de pessoas que ficaram desempregadas no período e buscaram uma nova fonte de trabalho e renda como microempreendedores”, explica Rocha.

Pequenos negócios em Minas Gerais*

MPE + MEI

Abertura: aumento de 4,93%

Fechamento: queda de 6%

MPE

Abertura: queda de 5,75%

Fechamento: aumento de 11%

MEI

Abertura: aumento de 7,25%

Fechamento: queda de 13,55%

*Fonte: Receita Federal (janeiro a setembro de 2020/2019)

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS