9 em cada 10 pessoas são contra o retorno das aulas presenciais em MG

32 mil pessoas responderam ao questionário da FEPEMG. Governador declarou que aulas voltariam no segundo semestre.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
“Conforme nota da Secretaria de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), a volta às aulas no regime presencial permanece suspensa e sem datas para retorno.”
Foto: Agência Brasil

O retorno das aulas presenciais em Minas Gerais são tema indefinido e duvidoso até o momento. Declarações do governador Romeu Zema (NOVO) à imprensa, há duas semanas, garantiam que escolas estaduais retomariam as aulas ainda no segundo semestre de 2020, em regime presencial. Porém, volta permanece suspensa e Secretaria de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) não informa um possível calendário.

Informações coletadas pelo Fórum Estadual Permanente de Educação de Minas Gerais (FEPEMG) mostram que familiares, profissionais e estudantes preferem que o retorno presencial não aconteça no momento. Mais de 32 mil pessoas responderam à pesquisa.

A grande maioria dos participantes (78,3%) se autodeclarou educador da rede básica. Dentre as informações colhidas, 88% é contrária à retomada das aulas, sendo que 50,2% (16.146 pessoas) considera que o retorno só deve ocorrer após a vacinação massiva da população.

Além disso 79,1% dos votantes (25.457 pessoas) declararam que nas instituições em que trabalham não há estrutura que possibilite o distanciamento de um metro e meio entre os alunos e funcionários.

Professores pedem que pais não levem filhos à aula

Paralelamente, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de MG (SindUTE/MG) reitera a necessidade de manter as escolas fechadas para não agravar contaminação do covid-19. Pelo Whatsapp, o sindicato produziu e circulou vídeos que demonstram os problemas do retorno às aulas presenciais: a contaminação de alunos, professoras, merendeiras e demais funcionários da escola.

Além disso, ao contrário do que professores fazem insistentemente durante o ano, o vídeo do sindicato alerta que neste momento a vida depende de não ir à aula.

No dia 17 de agosto o sindicato se reuniu com a Secretaria de Educação, que visava discutir possíveis protocolos de saúde para retomada de aulas presenciais, ainda sem calendário à época. O Sindicato reafirmou a importância de ter a ciência como luz para guiar qualquer decisão de reabertura, colocando a segurança e a vida em primeiro lugar, além de apresentar, na reunião, o Manual de Biossegurança da Fiocruz que estabelece critérios científicos e seguros para o retorno gradual nas escolas.

Medidas de prevenção para escolas

A Fundação Oswaldo Cruz elaborou o Manual sobre Biossegurança para Reabertura de Escolas no Contexto da Covid-19 onde organiza de forma clara todas as informações sobre contágio e sobre as medidas necessárias para se pensar em uma retomada das atividades escolares.

Dentre as diversas recomendações listadas na cartilha, é importante ressaltar a necessidade de uma adaptação estrutural das escolas, para que o distanciamento social de um metro e meio entre alunos e funcionários seja possível, que tenham instalações para promover higienização frequente do espaço e das crianças, e o uso obrigatório de máscara permanente.

  • Deve-se organizar os espaços físicos da escola com o uso de guias físicos, tais como marcação de fitas adesivas no piso, que evidenciem as necessidades de distanciamento
  • Deve-se adaptar, sempre que possível, espaços mais amplos e arejados para serem usados como salas de aula
  • Deve-se realizar marcação de mão única em corredores para minimizar o tráfego frente a frente, quando for possível
  • Deve-se instalar dispensers com álcool em gel 70% ou outro produto, devidamente aprovado pela Anvisa, nas entradas, nas áreas de circulação e na frente das salas de aula

Resposta da secretaria

Conforme nota da Secretaria de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), a volta às aulas no regime presencial permanece suspensa e sem datas para retorno. Desde terça-feira (8), o programa Se Liga na Educação iniciou novo ciclo do Regime de Estudo não Presencial com os conteúdos do PET 4, mantendo as aulas no regime remoto.

Ao Brasil de Fato MG, a secretaria declarou que: “O Governo de Minas Gerais está avaliando os meios mais seguros para retomada das atividades presenciais nas instituições de ensino, considerando critérios técnicos e científicos. A Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG) está elaborando um protocolo para o retorno seguro, a partir de amplas discussões e estudos realizados e em consonância com as orientações da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Reiteramos que as demandas da área da educação são avaliadas criteriosamente e as aulas serão retomadas no momento mais seguro para alunos e profissionais envolvidos”.

O que mantém sem datas definidas ou plano de ação sobre a retomada das aulas em Minas.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS