3 tendências tecnológicas que predominarão em 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Unsplash

Muito possivelmente, as inovações tecnológicas às quais iremos dar maior importância neste ano não estarão relacionadas a aparelhos extravagantes, como televisores de 60 polegadas Ultra HD ou smartphones que tiram fotos embaixo da água. Quem está no ápice da popularidade atualmente são os softwares robustos e os produtos de internet. Até o início de 2020, boa parte das listas de tecnologia só enumeravam aparelhos sensacionalistas, como televisores com tela curva ou alto-falantes inteligentes — enquanto isso, os aplicativos que se tornaram as principais ferramentas dos nossos smartphones eram negligenciados.

Um exemplo são as carteiras móveis, como Apple Pay e Square, que foram criadas há anos, mas as pessoas ainda preferiam utilizar em grande parte das suas transações o dinheiro ou cartão de crédito. No entanto, as facilidades oferecidas pelas transações através de serviços online foram ganhando um espaço cada vez maior ao longo de 2020. Por exemplo, agora podemos fazer microtransações em lojas de aplicativo e jogos mobile somente com a senha de uma carteira digital, e até mesmo jogar nos melhores cassinos online móveis com centenas de jogos otimizados para o celular. Nestas plataformas de jogatina, é possível também aproveitar bônus e promoções e se divertir em games de editoras com renome.

Veja a seguir quais são as tendências tecnológicas que irão predominar durante o ano de 2021.

1 – Substituição das lojas físicas

Talvez você não tenha se atentado, mas o ato de compra em um e-commerce está bem diferente. A barra de navegação desses sites para buscar um produto é cada vez menos utilizada, sendo substituída pela barra de pesquisa, que permite uma busca muito mais efetiva e rápida. Além disso, é possível conversar com um bot para ajuda-lo a encontrar o que precisa. Os chatbots já estão no mercado há alguns anos, e o Facebook é um dos principais desenvolvedores da ferramenta tão utilizada atualmente por varejistas como Magazine Luiza e Amazon. Esses bots respondem às perguntas dos clientes, e somente quando ele não consegue resolver um problema é que um colaborador é acionado.

A realidade virtual também vem sendo associada ao e-commerce — empresas como a Jins Eyewear, por exemplo, permitem que você tire uma foto do seu rosto para assim provar os modelos de óculos antes de comprá-los. Já a Snap, companhia fundadora do Snapchat, associou-se à Gucci e à Dior para criar um provador virtual de peças de luxo. Além disso, alguns smartphones mais atuais com sistema Android ou iOS contam com sensores para detectar a profundidade do ambiente, permitindo que aplicativos usem a realidade aumentada para colocar alguns objetos no local, como móveis, dando uma noção ao cliente de como ficariam essas peças no cômodo da sua casa.

2 –  Revolução na rede Wi-Fi

Foto: Pixabay

Um dos problemas que ficou muito evidente em 2020 foi a lentidão da internet. Como as pessoas estavam passando mais tempo em casa, observou-se que houve uma diminuição na velocidade média da banda larga, já que havia um maior número de dispositivos conectados nas redes Wi-Fi.

Porém, a tecnologia envolvendo esse tipo de conexão tem melhorado, e os roteadores com o novo padrão Wi-Fi 6 devem se tornar mais populares. O Wi-Fi 6 não prioriza a velocidade, mas a eficiência, podendo compartilhar a largura de banda com um número muito maior de dispositivos. Basicamente, ele faz com que a distribuição de dados entre os aparelhos conectados na rede seja mais igualitária, ao invés de deixar somente um dispositivo se apropriar de boa parte desses dados.

3 – Menos contato

Os meios de pagamento móveis vêm ganhando bastante destaque. Nos Estados Unidos, por exemplo, 67% dos varejistas já aceitam métodos de pagamentos que não precisam do toque, enquanto em 2019 eram somente 40%, segundo uma pesquisa da Forrester. Contudo, essa tecnologia não está limitada somente às carteiras virtuais. A UWB (Ultra-Wide Band) — uma tecnologia relacionada a ondas de rádio — deve ter uma maior popularização neste ano. A UWB basicamente utiliza as ondas de rádio para identificar objetos a pequena distância com grande precisão.

E como ela é usada? Digamos que você vá até um restaurante, e tanto seu smartphone quanto um tablet presente no estabelecimento contem com a tecnologia UWB. Se você ficar em frente ao aparelho com seu smartphone, a cobrança pelo seu consumo pode ser feita diretamente no seu dispositivo.

Mas a UWB tem outros usos: ela também pode dar partida em um veículo caso ele seja compatível com a ferramenta, ou até mesmo autorizar a entrada de funcionários em um prédio.

Então, muito provavelmente, esses adventos tecnológicos devem ganhar maior destaque em 2021, graças às facilidades e comodidades que proporcionam.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente de seu respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Para denunciar um comentário ofensivo clique na bandeira vermelha.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.